segunda-feira, 21 de julho de 2014

(...)

Aquele rosto banhado de sono amparado pelo travesseiro.
Eu quis captar toda e qualquer linha do seu rosto, desvendar seus mistérios em meias palavras. Sussurrar meus desejos em teu ouvindo.
Seus olhos transpareciam cansaço.

— E quando eu fechar meus olhos — comecei. — eu vou me lembrar de você exatamente assim. 


Ele sorriu.




3 comentários:

Olá queridos! Não se esqueçam de deixar o link do seu blog para que eu posso lhe visitar também!
Obrigada por acessar o Identidade Aleatória!