sexta-feira, 28 de novembro de 2014

O Espaço entre o Tic-Tac

O ar sumindo de repente, sem sinal aparente para a sua volta. O suadouro nas palmas das mão, e um vazio imenso que cresce dentro do corpo.
Os pés procuram o chão, embora ainda estejam neles.
Uma angústia misturada com o medo que pulsa uma única vez enquanto o tempo se congela e tudo fica em silêncio.
Um sabor amargo corre garganta adentro e por alguns instantes, sinto-me como uma abelha presa dentro de um copo virado para baixo.
O tempo entre o tic parece muito maior do que costuma ser. Derruba milhões de sensações alegres dentro do espírito e atinge o lado mais escuro que há, dominando a alma na velocidade de um sopro angustiado... tac.
Tudo deveria voltar ao normal, entretanto, uma bagunça gigante se faz no armário do porão. Aquele corpo pleno de paz deixa de existir e nasce o vácuo.




2 comentários:

  1. wow!
    você escreve super bem... palavras cheias de emoção.

    beijo
    beinghellz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! Quantas vezes esse espaço interminável entre o tic-tac nos assombra.
    http://voabruna.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Olá queridos! Não se esqueçam de deixar o link do seu blog para que eu posso lhe visitar também!
Obrigada por acessar o Identidade Aleatória!